Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

riscos_e_rabiscos

.

.

A Abstenção.

Parece ser já tradição nas eleições portuguesas, um elevado nível de abstenção. E eu até percebo isso. Embora haja palavras de incentivo ao voto, apelos ao exercício da cidadania, comentários que tentam colocar "peso" na consciência de quem se abstém, as pessoas não se se sentem motivadas para o voto.

 

Já se sabe que só existem duas forças políticas com força suficiente para ficar à frente de Portugal. E já se sabe que é sempre o mesmo. E grande parte dos portugueses já não têm fé, esperança ou confiança nestas forças políticas, já não acreditam na possibilidade de haver uma reviravolta justa e que não penalize sempre os mesmos - os pobres - e deixe os ricos intocáveis.

 

Mas porque é que vou votar? São todos iguais, muda-se a cor mas o governo do país é sempre igual, com os mesmos erros e com as mesmas ideias megalómanas. E Não me venham cá dizer que o meu voto faz falta para derrotar os que lá estavam e para colocar lá outros. Mas para quê o meu voto, se a comunicação social já atribuiu a vitória ao fulano que lá está? Já nem vale a pena sair de casa para ir votar a cascos de rolha.

É esta a perspectiva de muitos portugueses.

 

Na minha opinião, o povo português não é competitivo, não alinha em desafios tipo "está a ganhar A, vamos lá todos votar para ganhar B". Se já ganhou A, o B também não é melhor, por isso, vou para a praia apanhar um bronzezinho ou vou até ao café comer um pires de caracóis e beber uma bejeca. Isto faze parte da mentalidade de muitos tugas.

 

Acredito que Portugal só teria uma reviravolta real e efectiva se todos os que estão no governo saissem e entrassem elementos novos, que ainda não estivessem habituados ao tacho e ao assento fofinho da cadeira que ocupam.

 

Parece-me que se mudam as moscas mas o resto fica igual. Espero que me provem e comprovem com factos reais que estou enganada.

 

Portugal sim, bem governado, justo e com governantes que se preocupesm com o povo e não com os tachos ou o seu próprio umbigo. Eu continuo a ter orgulho em ser portuguesa. Ainda.

Não Sejas Ovelha, Vota...

... em quem não te parta a telha!

 

 

Caros amigos bloguistas, espero que tenham todos ido exercer o vosso direito ao voto. E espero que tenham votado bem, seja lá o que isto for. E tenha o vosso partido ganho ou não.

 

Confesso que, com muito pouca vontade, mas com muito pouuuuca vontade mesmo fui colocar a cruzinha no quadradinho. Fui esturricar o cérebro sob o sol escaldante, sequei à porta da minha secção de voto que parecia ser a mais movimentada e até o meu boletim de voto custou a entrar na urna de recheada que estava. É verdade, que é daqueles papéis de voto pequeninos que havia antigamente?! Uma folha A4 não acham que é muito gasto de papel?

 

E os partidos? Saõ mais que as mães! Metade deles nem os conhecia pois a política não é dos temas que mais me seduza.

A mim e a quase metade de Portugal... a abstenção ficar em cerca de 40% ?! Isto é incicativo de alguma coisa.

 

Deduzo que, cá pra mim, presentemente não há nenhum partido que motive e incentive o tuga a ir votar. a verdade é esta. São sempre os mesmo a chegar ao poleiro. E os pequeninos ainda têm que comer muitos danoninhos porque lhes falta um bocadinho "assim"...

 

E as sondagens?! Desculpem lá... se elas não existissem era muito melhor pois não influenciavam nem os votos e nem as abstenções, na minha opinião.

Ainda não se votou já o PS ganhou as eleições! Ora digam lá em que é que isto incentiva ao voto? Para que é que uma pessoa vai deixar de fazer o que quer que seja ou deslocar-se para locias longe para exercer o voto quando já sabemos quem ganhou?

 

Como vai ser agora? Chegamos ao fundo do Inferno de Dante ou chegaremos ao paraíso?